Quem sou eu

Minha foto

Casado com Patrícia Abreu, pai de Laís, Raquel e Leyla Letícia.

terça-feira, 31 de maio de 2011

INTERCESSÃO

Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens.
PRIMEIRA EPÍSTOLA DE PAULO À TIMÓTEO 2:1

 Certamente as palavras de Paulo sobre oração intercessória nos fornecem uma base segura para nos sentirmos motivados à intercessão. Paulo transmite uma visão abrangente e superficial para que façamos nossas orações.
Não podemos nos esquecer de orar pelas pessoas necessitadas. Contextualizando o assunto, devemos nos recordar de orar pelos que sofrem com vícios (alcoolismo, dependência química, remédios etc.); precisamos orar pelos meninos de rua e pelos desabrigados; pelos desempregados; pelas pessoas que estão se prostituindo; pelos idosos nos asilos; pelas crianças nas creches; pelas pessoas que trabalham em missões; pelos irmãos que evangelizam nos hospitais e nos presídios; pelas pessoas que levam alimentos aos que não têm o que comer (para que tenham recursos e possam continuar nesse trabalho ou para que os necessitados consigam trabalho para sobreviverem por conta própria); pelas pessoas que estão envolvidas com religiões que não levam ao Pai; pelos lares que estão sendo destruídos pela ação malígna; pela melhoria nas condições sociais, políticas e financeiras em nosso país; pelas nações idólatras e países que estão em guerra.
A lista poderia estender-se, mas creio que não há limites na oração intercessória. É preciso começar a interceder e, à medida que começarmos, o Espírito Santo irá, certamente, nos guiar pelos motivos os quais ele conhece e pelos quais sabe que há necessidade e urgência de oração.
Que o Criador oriente a você e coloque em seu coração um desejo ardente de interceder, de tornar-se um fervoroso intercessor.


quarta-feira, 25 de maio de 2011

ENSINA-NOS A ORAR

"Senhor, ensina-nos a orar..."
LUCAS11:1

Esta passagem do Evangelho revela que a prática de oração exercida por Jesus era tão distinta dos outros religiosos de sua época, que causava nas pessoas que estavam a sua volta desejo de praticá-la também. Mas o que teria chamado a atenção dos discípulos a ponto de pedirem que Jesus lhes ensinasse a orar como Ele mesmo orava? Estou certo de que foi pelo fato de a oração de Jesus expressar tamanha intensidade.
O exemplo de Jesus continua despertando o desejo de orar em seus discípulos até os dias de hoje.
Mas, se, por um lado, há o desejo, não apenas de orar, mas não menos importante de obter respostas às orações, por outro lado, surge um problema que o corre-corre diário, traz a quem se dispõe a buscar e estabelecer uma comunhão íntima com Deus: queremos resultados práticos e instantâneos. Essa expectativa, porém, deriva-se de um entendimento equivocado da verdadeira natureza da oração, que, em última análise, é resultado das distorções na própria mensagem pregada em nossos dias.



Oração não é movimento popular, não deve ser encarada como uma ação conjunta em favor da conquista de um bem ou mesmo como uma porta de escape que só é aberta em caso de urgência.Oração é uma atitude, é uma postura, é um comportamento contínuo que expressa o relacionamento do homem com o seu Criador e tem que ser cultivado e preservado constantemente, ao longo da jornada cristã. É um projeto para toda a vida.
Orar é desligar-se do corre-corre e ligar-se ao pacífico e acolhedor Espírito Santo de Deus. Orar é refletir, é um diálogo - não monólogo. Oração é comunhão, é vida em comum. De nada adianta ajoelharmo-nos em determinado lugar, e falarmos, falarmos, e falarmos. No final, levantamo-nos, iniciamos nossas atividades do dia e nada muda: nem mudamos as coisas nem somos mudados.
A oração pode mudar coisas e pessoas. A resposta à oração é real! Quem ora sente-se mudado a cada vez que se prostra diante do Senhor. É o milagre da atração exercida por Jesus. Quanto mais próximos estamos dele, mais seu caráter e personalidade transparecerão em nós.
Tanto faz se Daniel orava, já há cerca de 2.600 anos, ou se nós, da era da Internet, oramos. O fundamento e o padrão não mudaram.
Jesus dedicava muito de seu importante tempo à oração. Ele falava e era ouvido. Ele ouvia e entendia a vontade do Pai.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

CONSOLADOS POR DEUS

Mas Deus, que consola os abatidos...
SEGUNDA EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS 7:6



Muitos pensam que quando Deus nos consola, nossas dificuldades devem desaparecer. Mas, se fosse sempre assim, as pessoas se voltariam a Deus somente com a intenção de serem aliviadas da dor, e não por amor a Ele. Devemos entender que ser "consolado" pode também significar receber forças, encorajamento e esperança para lidar com as nossas dificuldades. Quanto mais sofremos, mais conforto Deus nos dá. Se você estiver se sentindo subjugado, permita que Deus lhe console. Lembre-se de que, a cada prova que enfrentar, você confortará outras pessoas que estão sofrendo dificuldades semelhantes às suas.

terça-feira, 17 de maio de 2011

CUIDADO COM O AMOR AO DINHEIRO

Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
PRIMEIRA EPÍSTOLA À TIMÓTEO 6:10

O dinheiro pode tomar o lugar de Deus em sua vida. Ele pode tornar-se o seu mestre. Como você pode saber se é um escravo do dinheiro? Responda sinceramente:


  1. Você se preocupa frequentemente com o dinheiro?
  2. Desiste de fazer o que deveria ou gastaria, a fim de ganhar mais dinheiro?
  3. Gasta grande parte de seu tempo cuidando de suas posses?
  4. Sente difiuldade de ofertar?
  5. Costuma ficar individado?
O dinheiro é um senhor severo e enganoso. A riqueza promete poder e controle, mas frequentemente não é capaz de trazer os livramentos de que necessitamos. Grandes fortunas podem ser conquistadas com muito trabalho, mas perdidas da noite para o dia; além disso, nenhuma quantia em dinheiro é capaz de garantir saúde e felicidade, tampouco a vida eterna. Quão melhor é deixar Deus ser o nosso mestre! Os servos do Senhor têm paz de espírito e segurança, tanto no presente como na eternidade.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

APARÊNCIA

Não atentes para a sua aparência...
Primeiro Livro de Samuel 16:7

Por que é errado julgar uma pessoa por sua condição econômica? A riqueza pode indicar inteligência, decisões sábias, e trabalho árduo. Por outro lado, pode apenas significar que uma pessoa teve a felicidade de nascer em uma família rica. Ou pode ser sinal de cobiça, desonestidade, ou egoísmo. Honrar alguém só porque ele, ou ela, se veste bem, é considerar a aparência como algo mais importante do que o caráter. Às vezes fazemos isto porque:
  1. A pobreza nos incomoda; não queremos enfrentar as nossas responsabilidades para com aqueles que têm menos do que nós.
  2. Queremos ser ricos também, e esperamos usar a pessoa rica como um meio para tal fim.
  3. Queremos que a pessoa rica venha juntar-se à nossa igreja e que ajude a sustentá-la financeiramente.


Todos estes motivos são egoístas, originando-se da visão de que somos superiores às pessoas pobres. Se dissermos que Cristo é o nosso Senhor, então devemos viver como Ele exige, não mostrando qualquer favoritismo e amando todas as pessoas não importando se são ricas ou pobres.

terça-feira, 10 de maio de 2011

AMOR VERDADEIRO

Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida.
Primeira Epístola à Timóteo 1:5



A maioria de nós aprendeu a ser cortês com os outros, a falar gentilmente, evitar ofender os sentimentos alheios e parecer interessado no bem estar do outro. Podemos até ser muito habilidosos e fingir compaixão, ao ouvir as necessidades alheias, ou indignação, quando sabemos de alguma injustiça. Mas Deus nos conclama a um amor sincero e real que vai muito além da hipocrisia e de um comportamento polido. O amor sincero exige comcentração e esforço. Significa ajudar os outros a tornarem-se pessoas melhores. Isso exige nosso tempo, dinheiro e envolvimento pessoal. Nenhum indivíduo tem a capacidade de expressar amor a uma comunidade inteira; mas o corpo de Cristo (Igreja) pode fazê-lo à sua cidade. Procure as pessoas que precisam ser amadas e peça a Deus para mostrar as maneiras pelas quais você e seus companheiros de fé podem demonstrar o amor de Cristo à comunidade.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

PERFEIÇÃO

Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito.
GÊNESIS 17:1

Como podemos ser perfeitos?

  1. Em termos de caráter, nesta vida, não podemos atingir a perfeição, mas podemos aspirar ser como Cristo, tanto quanto seja possível.
  2. Em termos de santidade, devemos separar-nos dos valores pecaminosos do mundo, como fizeram os fariseus, mas, diferentemente deles, devemos dedicar-nos a fazer a vontade de Deus, ao invés de estabelecer a nossa, e devemos demonstrar o amor e a misericórdia de Deus ao mundo.
  3. Em termos de maturidade, não podemos alcançar um caráter semelhante ao de Cristo e uma vida santa de uma só vez, mas devemos crescer em direção à maturidade cristã, para sermos completos. Da mesma maneira que um bebê, uma criança, um adolescente e um adulto pensam e agem de maneiras distintas, de acordo com seu grau de maturidade, Deus espera que tenhamos comportamentos diferenciados, que reflitam nosso desenvolvimento espiritual.
  4. Em termos de amor, podemos procurar amar aos outros tanto quanto Deus nos ama.


Podemos ser aperfeiçoados se nosso comportamento for apropriado ao nosso nível de maturidade; caminhamos em direção à perfeição, cientes de que ainda temos muito a aprender e a crescer. Assim, nossa propensão a pecar jamais deve deter nosso esforço de parecermo-nos mais com Cristo. O Senhor conclama todos os seus discípulos a se superarem, elevando-se acima da mediocridade e amadurecendo em todas as áreas, a fim de ser como Ele. Aqueles que se esforçarem para atingir a perfeição, um dia serão semelhantes a Cristo.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

VIVENDO EM UNIÃO

Disse Abrão a Ló: Ora não haja contenda entre mim e ti e entre meus pastores e os teus pastores, porque irmãos somos.
GÊNESIS 13:8



A Bíblia declara que a união é agradável e preciosa. Infelizmente, a união que deveria ser encontrada na Igreja nem sempre o é. As pessoas discordam e causam divisões por causa dos mais diversos assuntos. Alguns sentem prazer em causar tensão, depreciando e desacreditando outros. Mas a união é importante porque:
  1. faz da Igreja um exemplo para o mundo e ajuda a aproximar as pessoas do Senhor;
  2. ajuda-nos a cooperar conforme a vontade de Deus, antecipando um pouco do gozo que teremos no céu;
  3. renova e revigora o ministério, porque existe menos tensão para extrair a nossa energia.
Viver em união não significa que concordaremos em tudo; haverá muitas opiniões, da mesma maneira que existem muitas notas em um acorde musical. Mas devemos concordar em nosso propósito na vida: trabalhar juntos para Deus. A união reflete a nossa concordância de propósitos.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

CRESCENDO DURANTE A PERSEGUIÇÃO

Bem-aventurado sois vós quando vos injuriarem, e perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa.
Mateus 5:11



Não podemos conhecer de fato a profundidade de nosso caráter até que vejamos como reagimos sob pressão. É fácil ser bondoso com os outros quando nos tratam bem, e tudo está bem, mas será que ainda podemos ser bondosos quando os outros nos tratam de forma injusta? Deus quer nos tornar maduros e completos, e não nos poupar de toda dor. Ao invés de reclamarmos de nossas lutas, devemos vê-las como oportunidades para o crescimento espiritual em Cristo. Agradeça a Deus por ter prometido estar com você em tempos difíceis. Peça que Ele lhe ajude a resolver seus problemas ou que lhe dê forças para suportá-los. Então seja paciente. Deus não lhe deixará sozinho com os seus problemas; Ele permanecerá por perto e lhe ajudará a crescer na graça e na fé.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

DEMONSTRANDO AMOR

Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração... Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Mateus 22:37, 39

 
 
A intensidade de nosso amor a Deus pode ser avaliada pela maneira como tratamos nossos semelhantes. Entre os exemplos de atitudes que revelam amor e serviço desinteressado, Jesus citou o ato de dar um copo de água fresca a uma criança sedenta, pois geralmente ela não poderá retribuir o favor.
Deus observa todas as boas ações que praticamos ou deixamos de praticar, como se Ele fosse o beneficiário.
Será que existe algo que você possa fazer por alguém hoje sem esperar retribuição? Embora possa parecer que ninguém vê, Deus levará em conta.

terça-feira, 3 de maio de 2011

PERSEVERANÇA E CONFIANÇA PELO CAMINHO

Persegui este Caminho até a morte...
Atos dos Apóstolos 22:4

As vezes, o "caminho" do justo parece ser repleto de dificuldades. E assim não é fácil fazer a vontade de Deus. Nunca poderemos evitar as lutas que ocorrem no mundo à nossa volta, mas se fixarmos o nosso pensamento em Deus, conheceremos a perfeita paz, mesmo em meio aos maiores tumultos.
Deus está presente para nos ajudar, confortar e guiar. E ele o faz dando-nos um propósito e provisões para a viagem. Deus providencia-nos relacionamentos familiares, amigos e mentores. Ele nos concede sabedoria para tomarmos decisões e fé para confiarmos nEle.

À medida que enfocamos o nosso pensamento em Deus e em Sua Palavra, tornamo-nos firmes e estáveis. Sustentados pelo imutável amor de Deus e por seu supremo poder, não seremos abalados pelo caos que nos rodeia.
Você deseja a paz? Conserve os seus pensamentos e sua confiança em Deus. Não se desespere, permaneça no caminho de Deus.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

ARGUMENTANDO COM DEUS


Quem é aquele, dizes tu, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso, falei do que não entendia; coisas que para mim eram maravilhosíssimas, e que eu não compreendia.
Jó 42:3


 
Durante o seu tempo de sofrimento, Jó ansiava ter uma oportunidade para mostrar sua inocência perante Deus. Então Deus aparece a Jó e lhe dá esta oportunidade. Entretanto, Jó decidiu permanecer quieto, porque não era mais necessário que ele falasse. Deus havia lhe mostrado que, como ser humano limitado, ele não possuía a habilidade de julgar o Deus criador do universo, tampouco o direito de fazer perguntas. As atitudes de Deus não dependem das nossas. Ele fará o que sabe ser o melhor, a despeito do que pensamos ser justo. No entanto, é importante notarmos que Deus foi a Jó, demonstrando seu amor e cuidado por ele.
Você critica ou argumenta com o Deus Todo-Poderoso? Você exige respostas quando as coisas não saem como esperadas? Ao perder o emprego, quando alguma pessoa próxima adoece ou morre, quando as finanças não vão bem, quando você falha ou ocorrem mudanças inesperadas? Da próxima vez que ficar tentado a reclamar com Deus, considere o quanto Ele o ama e lembre-se da reação de Jó ao ter sua chance de falar. Você é pior ou mais justo que Jó? Dê a Deus a chance de revelar-lhe os seus grandes propósitos, mas lembre-se de que eles podem revelar-se ao longo da sua vida, não no momento que você espera.