Quem sou eu

Minha foto

Casado com Patrícia Abreu, pai de Laís, Raquel e Leyla Letícia.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

ESPÍRITO, ALMA E CORPO

Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.
PRIMEIRA EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS 6:20



Muitas religiões no mundo ensinam que a alma e o espírito são importantes, mas que o corpo não; e o cristianismo é, às vezes, influenciado por essas idéias. Na verdade,o cristianismo considera o aspecto físico de modo muito sério. Adoramos a um Deus que criou o mundo físico e o declarou como sendo bom. Ele nos promete uma nova terra, onde as pessoas terão seu corpo transformado - não uma nuvem cor-de-rosa onde almas desencarnadas ouvirão a música de uma harpa. No âmago do cristianismo, encontra-se a história do próprio Deus, que teve um corpo, carne e sangue. Ele veio viver conosco, oferecendo tanto a cura física como a restauração espiritual.
Nós, humanos como Adão, somos uma combinação de pó e espírito. Da mesma maneira que o nosso espírito afeta o nosso corpo, este afeta o nosso espírito. Não podemos cometer pecados com o nosso corpo sem prejudicar nossa alma, porque corpo e alma estão inseparavelmente unidos. Na nova terra, teremos o corpo ressurreto, que não foi corrompido pelo pecado. Então apreciaremos a plenitude da nossa salvação.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

INDIGNAÇÃO OU INVEJA?

Eu tinha inveja dos soberbos, ao ver a prosperidade dos ímpios.
SALMOS 73:3 



Algumas pessoas têm sucesso em tudo o que fazem e gabam-se de que ninguém, nem mesmo Deus, pode abatê-las. Nós poderemos inquirir por que Deus permite que elas acumulem grande riqueza enquanto o menosprezam. Mas qual o motivo de preocuparmo-nos com a prosperidade dos ímpios? Sentimo-nos zangados pelo dano que estão causando ou temos inveja de seu sucesso? Para responder sinceramente a esta pergunta, devemos ter uma correta perspectiva sobre a impiedade e a riqueza. O ímpio será seguramente castigado, porque Deus odeia as ações perversas. A riqueza é apenas temporária. Não é necessariamente um sinal da aprovação de Deus na vida de uma pessoa; tampouco a falta dela não consiste em desaprovação da parte do Senhor. Então, não deixe que a riqueza se torne uma obsessão para você.